Sete empresas são investigadas por pirâmide financeira


O Marketing Multinível virou uma febre na internet nos últimos meses, levantando assim, a suspeita de pirâmide financeira disfarçada de Marketing Multinível. O intuito de tais investigações é evitar que a população continuem sem ter a certeza da legalidade do serviço e dos produtos e taxas cobradas, e servirá para antecipar o momento em que a pirâmide financeira vier a quebrar, ação que servirá para proteger milhares de consumidores, por isso trata-se de ação preventiva.

Depois da liminar da Justiça do Acre que impede a Telexfree de continuar suas atividades no Brasil desde o dia 18 de junho, a empresa vem buscando na justiça derrubar tal liminar. No entanto, de acordo com informações divulgadas no portal iG, pelo menos sete empresas de MMN estão sob investigação pelo ministério público por indício de formação de pirâmide financeira. De acordo com o portal, o presidente da Associação do Ministério Público do Consumidor, Murilo de Moraes e Miranda, deu as informações sem esclarecer nomes das empresas investigadas. E, que apesar de somente haver processo contra a Telexfree, já há especulações das atividades de outras empresas que passam por processo investigativo pelos Ministérios Públicos Estaduais e Federal, e afirmou que todas as empresas com atividades semelhantes poderão ser investigadas.

O portal Informativo Atitude expôs nesta manhã que o Ministério Público do Rio Grande do Norte instaurou um inquérito civil para investigar a atuação de empresas de marketing multinível no estado. As empresas investigadas pelo portal apresentadas são Telexfree (em investigação), BBom, NNex, Multiclick, Priples e Cidiz. A promotoria de defesa do consumidor será responsável por apurar se o funcionamento destas empresas se constitui em pirâmide financeira.

A decisão foi tomada em reunião realizada na manhã desta terça-feira (2), em Natal, com os promotores de defesa do consumidor Alexandre Cunha Lima, José Augusto Peres e Sérgio Sena. O Rio Grande do Norte é o sétimo estado a abrir investigação sobre o Telexfree.

A principal acusação é relativa à formação de Pirâmide Financeira, a diferença fundamental é que o Marketing Multinível a maior parte do faturamento vem da venda de produtos ou serviços, e, as pirâmides são sustentadas pelas taxas de adesão pagas por quem entra no sistema. Assim, seria necessária uma população infinita para que o negócio fosse continuamente viável e lucrativo.

Fonte: iG, G1, Tribuna do Norte e Informativo Atitude

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Jucenir dos Santos

Lembro, logo vivo...

MULHERES DE QUARENTA

Para as mulheres que chegaram lá!

It Girls Go Bad

Be "It" Darling!

Beto Bertagna a 24 quadros

News,política,cultura. Cada um com seu cada qual.

A Indústria da Decepção?

“Não é possível convencer um crente de coisa alguma, pois suas crenças não se baseiam em evidências; baseiam-se numa profunda necessidade de acreditar.” Carl Sagan

WordPress.com em Português

Blog de Notícias da Comunidade WordPress.com

Beto Bertagna a 24 quadros

News,política,cultura. Cada um, cada qual.

The WordPress.com Blog

The latest news on WordPress.com and the WordPress community.